OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,765 Arapiraca, 30ºC Tempo nublado

Geral / Isve Cavalcante

Quem é Isve Cavalcante? Isve Cavalcante é radialista desde 1971. Ele nasceu na cidade de Caruaru, município de Pernambuco. Já trabalhou em várias rádios, prefeituras e emissoras de televisão. Atualmente apresenta o programa “Show de Notícias” na Rádio 96 FM Arapiraca.
22/10/2018 20:04:20
Ao esperar Regina em ponte, cão de rua sinalizou onde estava seu corpo
Pretinho ficava próximo à entrada da mata onde Regina foi encontrada Reprodução/RecordTV / Foto:

 C/R7

Pretinho, um cão de rua que era cuidado por Regina Leandro Barreto, de 34 anos, desaparecida há 20 dias, permaneceu desde o começo das buscas numa ponte próxima ao local onde o corpo foi encontrado.

Ele permanecia na ponte como se esperasse por sua volta.

A fidelidade de Pretinho à Regina lembra até histórias como a do filme Sempre a seu lado, onde um cachorro aguardava o dono numa estação de trem no Japão, em Tóquio, mesmo depois da sua morte.

Desde o começo das buscas Pretinho sempre indicava o lugar em que ela estaria. Saia da ponte e ia para a entrada da mata onde o corpo foi encontrado.

Enquanto os cachorros da polícia e os próprios agentes de segurança iam em outra direção, o cãozinho preto, de patinhas e rabo branco, conhecido por Pretinho ficava parado na mesma ponte na avenida Rotary, em Ribeirão Pires, interior de São Paulo.

Ele era próximo de Regina.

Em várias imagens de câmeras de segurança da cidade, Pretinho aparece caminhando pelas ruas com a mulher e o suspeito de ter cometido o assassinato dela.

Neste final de semana os policiais decidiram “dar ouvidos” aos sinais do cão.

“O cachorro saía daqui, tomava um pouco de sol na ponte e voltava para cá”, disse o comandante Sandro Torres Amante, da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) da GCM (Guarda Civil Municipal) que fez parte das buscas.

O comandante se referiu à entrada da mata na frente da avenida Rotary.
Pretinho pode ser a única testemunha do crime

“Parecia que ele estava pedindo ajuda para ela [Regina]”, disse o comandante.

Os guardas entraram no local onde Pretinho ficava, próximo à ponte.

Após buscarem por Regina na mata ciliar do córrego que passa pela avenida, encontraram o corpo dela.

O cãozinho de rua estava certo, desde o começo Pretinho sabia onde estava o corpo da mulher que o alimentava.

É possível que o cão seja a única testemunha que presenciou o assassinato de Regina.

O local é uma mata fechada, de difícil acesso e cheio de lama, no começo das buscas o suspeito e o cão estavam sujos de lama.

Um suspeito foi detido pela polícia no sábado (20) e, em depoimento para a polícia, confessou ter matado Regina.

Ele estava foragido, mas foi encontrado pela Polícia Civil de Ribeirão Pires em Sorocaba, cidade a 160 km do local onde o corpo de Regina foi encontrado.

 

 

 

 

 


Link da página:
O portal Diário Arapiraca não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Isve Cavalcante