OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Arapiraca, 32ºC Parcialmente nublado

Literatura & Saúde / Sandro Lins

Quem é Sandro Lins? É médico pediatra, perito em trânsito, membro da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), ex-secretário de Saúde de Craíbas e gosta de dar opinião sobre tudo.
29/01/2017 15:47:11
O último filme de Didi Mocó
os trapalhões / Foto: internet

 Esperteza, Paciência
Lealdade, Teimosia
E mais dia menos dia
A lei da selva vai mudar
Todos juntos somos fortes
Somos flecha e somos arco
Todos nós no mesmo barco
Não há nada pra temer
- Ao meu lado há um amigo
Que é preciso proteger
Todos juntos somos fortes
Não há nada pra temer

(Chico Buarque)

Chegou aos cinemas a maior homenagem a Renato Aragão, e seu personagem imortal Didi Mocó Novalgino Colesterol Mufunbo, o Didi que alegrou a infância da minha geração. É um filme para adultos nostálgicos, com o humor inocente dos trapalhões, com um vilão que só tem de perigoso o nome, um filme bonito, bem feito, com cara de filme de Hollywood, como diz o título. "Os saltimbancos trapalhões 2- rumo a Hollywood" ainda está passando em Arapiraca. As mesmas músicas de Chico Buarque que ouvimos na voz de Lucinha Lins estão lá, só com uma roupagem nova e feito para quem viveu a infância esperando o domingo para assistir Didi, Dedé, Mussum e Zacarias aprontarem com o Sargento Pincel, o ator Roberto Guilherme, que nesta nova versão interpreta o Barão, dono do circo.


O filme original, de 1981,foi filmado no circo dos Irmãos Power, que esteve em Arapiraca em setembro de 2015, inclusive doando um dia de sua renda para ajudar na reforma da igreja do Santíssimo Redentor, no bairro Eldorado. Os saltimbancos trapalhões é considerado o melhor filme dos trapalhões. Esta refilmagem foi feita no circo de Marcos Frota, e também conta com a participação da filha de Renata, Livian, cantando com muita delicadeza as músicas de Chico Buarque, É uma adaptação roteirizada a partir do livro Os Saltimbancos escrito por Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov. Por sua vez inspirada no conto dos irmãos Grimm, dos músicos de Bremen, em que um burro, um cão, uma gata e um galo, fogem para a cidade para fazer um grupo musical.


É uma grande oportunidade de fugir de um mundo com a velocidade dos filmes de heróis e dos videogames atuais, para um ritmo em que os adultos conseguiam ser mais inocentes que a maioria das crianças de hoje. Estão lá Dedé e Didi, e uma homenagem a Renato Aragão que emocionará todos os adultos da minha geração. Não deixe de assistir, e se possível, leve seus filhos; os meus adoraram.


Link da página:
O portal Diário Arapiraca não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Sandro Lins