OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,142 Arapiraca, 21ºC Tempo limpo

Literatura & Saúde / Sandro Lins

Quem é Sandro Lins? É médico pediatra, perito em trânsito, membro da ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), ex-secretário de Saúde de Craíbas e gosta de dar opinião sobre tudo.
19/05/2017 00:52:13
Para tudo! Quero minha heroína de volta!
filme estreia em 31 de maio / Foto: internet

 Amigo da onça? Amigo de onça é carne fresca!
Bruno Martini

Não, não é o que você está pensando mesmo. Estou falando dela sim, da Mulher Maravilha, aquela que tem um laço da verdade. Quem sabe serviria para usar na operação lava jato? Não precisaria nem de delação, era só enroscar no político e ele confessar que comeu bola! Se a empresa que recebeu a verba indicada pelo político desviou cem milhões só naquela obra, e deu um apartamento de cobertura valendo cinco milhões de propina; ou se o outro tem amigo íntimo na cadeia e pede empréstimo ao agiota para não contar seus pecados, basta passar o laço da verdade! Mas o malandro poderoso pego com a boca na botija prefere ir em cadeia nacional ( bem que podia ser na penitenciária federal ), e faz igual ao marido adúltero: “Nada tenho a esconder , Repito. Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Ou seja, nego até a morte”. Marcela nada pode saber! Melhor seria o discurso de Jânio Quadros: “fi-lo porque qui-lo”. Faltou emoção na televisão, melhor chamar o Tony Ramos: “delação premiada tem nome...”
Mas esqueça um pouco as safadezas da política, hoje vamos falar de cinema. Lembrei até daquele filme “Coronel Alagoas, o primeiro eleitor”, sobre um rapaz reinão, que recebeu o soro do superdeputado e virou supersenador, e foi o primeiro que caiu fora do governo tampão do Mordomo de Filme de Terror, para apoiar o ex quase suspeito de ladrão, líder em todas as pesquisas para 2018. E não é que já iniciou a pré-venda para assistir o filme “Mulher Maravilha”, que estreia agora em 31 de maio! O filme, segundo o roteirista, mostra uma heroína lésbica ( tá certo, eu também estou chocado! ). Mas com todo o respeito, como dizia minha avó, é difícil imaginar que numa ilha onde só tem mulheres, e é proibido contato com homens, o povo viva rezando. Mas não sei se isso traz o sonhado empoderamento feminino, ainda não tive tempo de ler o blog da Fernanda Gentil. Também não sei se convidaram a Daniela Mercury para casar de novo na sessão de gala; acho que ela só perde em casamentos para Gretchen e Fábio Júnior, a diferença é que eles casaram várias vezes com pessoas diferentes, e a Daniela só casa em cima do trio. A Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres), desenvolveu uma lista com 7 princípios básicos do empoderamento feminino no âmbito social e profissional, e diz no seu artigo quinto “ promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.” Tudo a ver com Brasília! Não é a toa que os marqueteiros presos na operação acarajé, estão no Top Five de quem mais recebeu propina. E a princesa Diana do filme vive num paraíso, que não é fiscal, e tem que sair de lá depois que cai um avião; igualzinho a uma valente senhora em que a vida começou a virar um inferno, justamente depois que caiu um avião.
Mas o que eu queria mesmo era ver uma super-heroína mulher de verdade. Desculpem-me as minhas amigas LGBT, mas eu explico. A Disney, que sempre mostrou as meninas como princesas, e os meninos como os heróis, saiu na frente em 1998, com a lenda chinesa Mulan, “Mulan” foi a primeira heroína de verdade da Disney, não era casada com um príncipe, mas para ser herói virou homem no exército chinês. Além disso, tinha a música linda da Cristina Aguilera “Reflection”, que diz nos seus versos:

Agora eu vejo que se eu usar uma máscara,
Eu posso enganar o mundo,
Mas não posso enganar meu coração.
Em um mundo onde tenho que esconder meu coração,
E tudo em que acredito,
Mas de alguma forma,
Eu irei mostrar ao mundo o que está dentro do meu coração,
Deve haver um "eu" secreto
Sou forçada a me esconder
Não vou fingir que sou,
Outra pessoa todo o tempo.

Para quem não sabe quem é a Cristina Aguilera: cantora famosa que o marido se separou porque ela se tornou íntima da Samantha Ronson, ex-namorada de Lindsay Lohan.
Mas em 2012 a Disney manda outra heroína: “Valente”, uma ruiva, para variar, princesa, das terras altas da Escócia, procurando batalhas épicas e lendas míticas que passam de geração em geração. Segundo Dr Emílio, desde os tempos antigos, mas não dos tempos do Old Bertold Bretcher, que dizia que o verdadeiro analfabeto era o analfabeto político. Por isso o príncipe Marcelo teve a melhor educação possível da elite coxinha disponível, nunca antes vista na história deste país. Merida foi a primeira protagonista feminina de um filme da parceria da Pixar com a Disney. Para valorizar mais ainda as mulheres a Pixar escolheu Brenda Chapman, a roteirista, como a diretora de animação, e a primeira mulher a dirigir um filme da Pixar, logo substituída por Mark Andrews, para não correr risco. Bem que podiam ter feito como no Brasil, onde se votou na primeira presidente mulher, mas quem mandava era um homem, barbudo, e da voz grossa. Tá certo que a Merida não usa piercing na parte de baixo do septo nasal, como a Manu Gavassi, cantora da trilha sonora do filme Valente, na versão brasileira, mas envenenar a mãe para não ter que casar com um homem, aí já é demais! Melhor sair do armário, do que sofrer como a Elsa, longe do mundo no filme Frozen.
Mas aqui estou eu, pedindo, e sem qualquer preconceito, que apareça quem sabe uma mulher, para salvar o Brasil. Que de preferência quando sair não deixe para o próximo pagar o salário de dezembro, e que, se possível, traga, como diz a música, a dor e a delícia de ser o que é. Quem sabe até consiga fazer o que diz o jingle de uma ex-candidata, chata, intransigente, mas que tudo que fazia tinha que ligar antes para o chefe homem:

Mulher de mãos limpas (tô com você)
Mulher de mãos livres (tô com você)
Mulher de mãos firmes, vamos viver uma nova esperança
Com muito mais futuro e muito mais mudança
coração valente, força brasileira, garra desta gente
coração valente, nada nos segura pra seguir em frente
O que tá bom, vai continuar
O que não tá, a gente vai melhorar (2x)

Quem sabe, só o Senhor sabe, se nos 100 anos da aparição em Fátima, ou nos 300 anos da Senhora Aparecida, surja esta mulher vestida de sol, que vai pisar na cabeça da serpente da corrupção? A justiça brasileira, com a balança pesada da lei, e a espada da punição na outra, já se candidatou. E tem meu voto de confiança.


Não quero ser um gênio... Já tenho problemas suficientes ao tentar ser um homem.
Albert Camus


 

 


Link da página:
O portal Diário Arapiraca não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Sandro Lins