OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,128 Arapiraca, 19ºC Parcialmente nublado

Editorias

09/01/2017 20:06
Esporte
CR7 leva prêmio da Fifa pela 4ª vez, supera Ronaldo e fica a um só de Messi
O craque bateu na decisão o argentino Lionel Messi (Barcelona), seu rival de sempre, e o francês Antoine Griezmann (Atlético de Madri), coadjuvante na disputa.
/ Foto: G1

 Cristiano Ronaldo confirmou o favoritismo e foi eleito pela Fifa, nesta segunda-feira (09), o melhor jogador do mundo de 2016. O troféu foi entregue em evento batizado de Fifa The Best, realizado em Zurique, na Suíça. É a quarta vez que o português recebe o prêmio – as outras foram em 2008, 2013 e 2014.

O craque bateu na decisão o argentino Lionel Messi (Barcelona), seu rival de sempre, e o francês Antoine Griezmann (Atlético de Madri), coadjuvante na disputa. O prêmio levou em conta votos do público e de jornalistas, além do de capitães e treinadores de seleções.

O vencedor recebeu 34,54% dos votos. Segundo colocado, Messi terminou com 26,42% e Griezmann, o terceiro, com 7,53%.

Com a conquista, Cristiano Ronaldo superou Ronaldo "Fenômeno" e Zinedine Zidane em prêmios da Fifa. O brasileiro (1996, 1997 e 2002) e o francês (1998, 2000 e 2003) somam três títulos de melhor do mundo cada um. Ademais, o português se aproximou de Messi na concorrência particular da dupla: o argentino ainda é o líder em coroações, com cinco (2009, 2010, 2011, 2012 e 2015), mas Cristiano Ronaldo reduziu a diferença.

"Estou muito feliz, quero agradecer em primeiro lugar meus companheiros de seleção [portuguesa] e de Real Madrid, aos meus treinadores, à minha família que veio aqui e ao meu staff", disse Cristiano Ronaldo no palco, emocionado. "O ano de 2016 foi o melhor ano da minha carreira. Tinham muitas dúvidas, mas o troféu mostrou que as pessoas não são cegas, veem jogos, competições", prosseguiu.

"Depois do que eu ganhei, não tinha dúvida que merecia ganhar. Foi um ano magnífico pessoalmente e coletivamente", acrescentou, sem modéstia - como lhe é comum. "Não tenho mais nada a dizer, os prêmios falam por si mesmo. Gostaria que o Messi e os jogadores do Barcelona estivessem aqui, mas entendemos, têm um jogo da Copa do Rei", cutucou para finalizar.

O camisa 10 do Barcelona, bem como seus companheiros de time, não compareceu à entrega do prêmio, alegando que não poderia abandonar os treinos do Barcelona em semana decisiva – o time disputará classificação na Copa do Rei na próxima quarta-feira (11), depois de ter perdido o primeiro jogo das oitavas de final para o Athletic Bilbao.

Um momento curioso marcou o fim da fala de Cristiano Ronaldo: ele fez seu movimento característico de comemoração, com os braços em movimento de cima para baixo, mas em silêncio. A plateia se encarregou de, em alto e bom som, emular seu grito tradicional: "Sim!"

 

Fonte: G1


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Esporte