OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,088 Arapiraca, 20ºC Estrelado

Editorias

13/09/2018 15:46
Esporte
Há meses sem receber salários, jogadores do ASA vivem um dilema financeiro
Jogadores desabafam e cobram quitação de salários e demais obrigações da diretoria alvinegra
/ Foto:

 Há mais dois meses sem receber o restante dos salários e as indenizações, vários jogadores que fizeram parte do elenco ASA nesta temporada estão vivendo um dilema financeiro sem perspectivas de recebimento.

Conforme informações repassadas pela diretoria alvinegra, os jogadores receberam 50% do salário dias após o time ser eliminado da Série D, no último dia 27 de maio.

De lá para cá, a direção alvinegra esbarrou em uma série de problemas financeiros e sem algumas certidões negativas de débito, o que inviabilizou o recebimento da cota de publicidade disponibilizada pela prefeitura de Arapiraca que gira em torno de R$ 105 mil, segundo o prefeito Rogério Teófilo.

Devido à falta de pagamento, alguns jogadores tem procurado a imprensa para buscar informações e desabafar sobre o caso. Um deles foi o atacante Jean Carlos, formado nas categorias de base do alvinegro e que tem contrato em vigência até o mês de dezembro. O atleta está conversando com o seu empresário e provavelmente não deve continuar no clube.

“Meu empresário já está resolvendo a situação. Espero receber tudo que tenho direito ao longo desses três anos que estou no ASA. Todas as vezes que a gente procura informações recebemos uma desculpa diferente”, comentou o atacante.

Outro que atuou na Série D e fez boas partidas com a camisa alvinegra foi o baiano Caíque, que se encontra no momento em Ilhéus sem ter uma data certa para receber seus vencimentos.

“Agradeço o fato da Rádio 96 FM Arapiraca ter sempre procurado informações sobre os nossos salários e ter nos deixado informado de tudo, porque ninguém fala nada pra gente. Sei que as coisas não estão fáceis, mas também temos nossas obrigações”, afirmou o zagueiro.

Por fim, o zagueiro André Nunes, que atualmente está defendendo as cores do Jaciobá, de Pão de Açúcar, e que vai jogar a Segunda Divisão do Alagoano foi mais contundente com as cobranças e as críticas.

“Todas às vezes as mesmas coisas: falta certidão, as coisas não estão bem, estamos cheios de ações trabalhistas, enfim, entendemos, mas também precisamos receber porque trabalhamos. Cadê os empresários de Arapiraca que não ajudam e o prefeito que deveria facilitar as coisas e termina complicando e prejudicando ainda mais com tanta burocracia?”, questionou.

André Nunes ainda emendou: “O presidente é um homem de bem e não pode ficar só. Esse cara tem feito tudo para resolver as coisas, agora que as pessoas precisam aparecer e não ficar se afastando. Não quero acreditar que deixaram o presidente só”, questionou.

O Diário Arapiraca recebeu a informação que a direção do ASA está em posse da Certidão Positiva de Débito com efeito Negativa do Ministério da Fazenda e Receita Federal, mas ainda não conseguiu a Certidão do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) para ficar totalmente apta a receber os valores oriundos da prefeitura do município.

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Esporte