OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,127 Arapiraca, 25ºC Parcialmente nublado

Editorias

17/09/2019 09:50
Geral
Estudo comprova eficiência dos óleos no tratamento da acne severa
A acne é um distúrbio cutâneo prevalente, crônico e às vezes grave que pode afetar cerca de 50% dos adultos com idade superior a 20 anos.
Apesar das espinhas terem diversas causas, alguns cuidados podem auxiliar a minimizar o surgimento delas / Foto: Reprodução Google Imagens

Tão comum quanto o aparecimento das indesejadas espinhas, ou acnes, é também a sensação de frustração que elas provocam. Engana-se quem pensa que as espinhas são uma condição apenas da adolescência. Apesar dos jovens estarem mais suscetíveis ao surgimento delas, devido às mudanças que estão ocorrendo no organismo, a acne é um distúrbio cutâneo prevalente, crônico e às vezes grave que pode afetar cerca de 50% dos adultos com idade superior a 20 anos.

Apesar de não haver uma cura para a acne, existem inúmeros produtos atualmente no mercado - cremes, sabonetes, antibióticos, terapias hormonais e até mesmo vacinas - que prometem ajudar a minimizar os efeitos indesejados das espinhas. Porém, os diversos tratamentos também expõem à pele aos riscos dos efeitos colaterais como vermelhidão e escamação.

Tendo em vista o desafio de manter uma pele saudável e longe das espinhas, um estudo clínico realizado na Austrália, e publicado no The Journal of Alternative and Complementary Medicine, selecionou dezenove óleos essenciais para o tratamento da acne severa e comprovou que a Aromaterapia pode contribuir, para a diminuição dos sintomas da acne de forma menos agressiva comparada a outros métodos.

Os óleos de Alecrim, Bergamota, Camomila-alemã, Cardamomo, Cedro-do-atlas, Cipreste-europeu, Gerânio, Hortelã-pimenta, Junípero, Laranja-doce, Lavanda-verdadeira, Niaouli, Olíbano, Patchouli, Pau-rosa, Petitgrain de laranja-amarga, Sálvia-esclareia, Sândalo, Tea Tree e Ylang-ylang, foram escolhidos de acordo com os componentes químicos e as propriedades terapêuticas de cada um. A aplicação dos óleos demonstrou ter efeito antibacteriano, anti-inflamatório e calmante sobre a pele. Além das propriedades adstringente e curativa que os componentes químicos proporcionam.

Mas como toda terapia, o tratamento precisa ser indicado por um profissional, neste caso, um aromaterapeuta aconselhará quais os óleos essenciais usar e a preparação correta para cada tipo de pele. O uso indevido dos óleos essenciais pode trazer problemas para a saúde da pele, ainda que os efeitos indesejados sejam raros.

Apesar das espinhas terem diversas causas, alguns cuidados podem auxiliar a minimizar o surgimento delas. A limpeza frequente da pele e os cuidados com a alimentação, por exemplo, merecem atenção. Um dos alimentos visto como vilão nessa história é o chocolate.

Segundo a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD), o consumo do chocolate trará malefícios quando tiver alta quantidade de carboidratos e gorduras, e menor concentração de cacau que é um flavonoide com importante ação antioxidante.

Estudos apontam ainda que optar por uma alimentação com baixo índice glicêmico reduz o aparecimento de acnes. Além disso, para as pessoas que frequentemente sofrem com espinhas, sugerem-se hábitos alimentares contendo probióticos, ácidos graxos, ômega-3, zinco, antioxidantes, fibras e vitamina A. Vale ressaltar portanto, que uma visita ao dermatologista deve ser considerada antes do início de qualquer tratamento para combater a acne.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Geral