OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,867 Arapiraca, 21ºC Tempo limpo

Editorias

11/06/2018 06:45
Polícia
Polícia Militar prende suspeito de matar professor no município de Porto Calvo
Tiago confessou o crime, classificado como latrocínio até o momento pela polícia
Tiago confessou o crime, classificado como latrocínio até o momento pela polícia / Foto: Reprodução

 Um suspeito de matar o professor José Edmilson da Silva, de 32 anos, de Porto Calvo, foi preso na tarde deste domingo (10), por militares do Pelotão de Operações Policiais Especiais (Pelopes), que pertence ao 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM). O caso está sendo tratado como latrocínio, roubo seguido de morte.

Tiago da Silva, de 23 anos, foi localizado pela Polícia Militar em Porto Calvo mesmo e aos policiais confessou que foi o autor do disparo que matou a vítima.

O suspeito foi conduzido para a Delegacia Regional de Matriz de Camaragibe, onde foi ouvido pelo delegado plantonista Belmiro Cavalcante Amorim.

De acordo com o tenente Hugo Almeida, supervisor do 6º BPM, que comandou a ação desta tarde, a PM recebeu o informe da Polícia Civil de que Tiago estava na localidade conhecida como Várzea Grande, em Porto Calvo, e seria ele o assassino. Os policiais foram ao local e o conduziram à delegacia.

Ao delegado, o suspeito disse que é acostumado a roubar veículos e a morte do professor só aconteceu porque ele reagiu ao assalto. A motocicleta da vítima foi roubada.

A Polícia Civil apura se Tiago agiu sozinho ou se estava na companhia de um comparsa no momento em que atirou no educador.

O caso

O corpo do professor Edmilson foi localizado na zona rural do município de Porto Calvo, na manhã deste domingo, por militares do Grupamento Aéreo da Segurança Pública. A vítima estava desaparecida havia dois dias, segundo detalhes repassados pelos familiares.

O educador foi morto com um tiro na cabeça. Ele também trabalhava como mototaxista na cidade onde morava.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Polícia