OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,287 Arapiraca, 25ºC Alguns chuviscos

Editorias

19/05/2017 10:43
Política
Assessores desconfiam que gravações foram editadas e Temer estaria sendo vítima de armação
Durante reunião na noite de quinta-feira (19) Temer chegou a usar por diversas vezes, segundo foi divulgado na mídia nacional, o termo “conspiração” e “ação orquestrada”, se referindo ao vazamento das delações.
/ Foto: Folha de São Paulo

As denúncias feitas pelo proprietário da empresa JBS, Josley Batista, que nos últimos dias vem tomando conta dos noticiários a nível nacional também podem se transformar em algo mais emblemático, pois a coluna Painel, do Jornal Folha de São Paulo trouxe na manhã desta sexta-feira (19), um fato diferente, onde o presidente Michel Temer pode estar sendo vítima de uma armação devido a supostas montagens nos áudios publicados.

Os assessores do presidente Temer desconfiam que os áudios tenham sido editados, por isto decidiram enviar os mesmos para uma análise mais técnica dos peritos federais. Os peemedebistas também argumentam que as gravações foram ilegais pelo fato não ter autorização judicial para o grampo.

O caso deixou os assessores do presidente ainda mais desconfiados de uma suposta armação porque a direção da empresa JBS soltou uma nota oficial no início da noite dessa quinta-feira (18) com um pedido de desculpa, após ter provocado uma tempestade no Palácio do Planalto.

Nos bastidores internos do Palácio do Jaburu a tese de armação ganha forma porque assessores diretos de Temer afirmam que os irmãos Josley e Wesley Batista eram íntimos e beneficiários do regime petista.

Durante reunião na noite de quinta-feira (19) Temer chegou a usar por diversas vezes, segundo foi divulgado na mídia nacional, o termo “conspiração” e “ação orquestrada”, se referindo ao vazamento das delações do empresário Josley Batista e de ex-executivos da JBS.

Ainda durante reunião, o presidente chegou a responsabilizar a Procuradoria-Geral da República pelo vazamento dos depoimentos. Irritado, o chefe do executivo disse que todas as vezes que a economia apresenta sinais de recuperação, logo aparece alguma delação.

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Política