OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,902 Arapiraca, 29ºC Parcialmente nublado

Notícias

18/04/2018 10:19
Ciência
Equipe de cientistas descobre enzima que se alimenta de plástico
Enzima é capaz de revolucionar o processo de reciclagem e eliminar milhões de toneladas de plásticos que poluem o planeta e matam animais
/ Foto: Reprodução
G1

 Uma equipe internacional de cientistas desenvolveu uma enzima capaz de revolucionar o processo de reciclagem, e eliminar milhões de toneladas de plásticos que poluem o planeta e matam animais.

Volta e meia, baleias e pássaros comem plástico por engano. Ao contrário da nova enzima, os animais não conseguem digerir o material e morrem. A bactéria que se alimenta de plástico foi encontrada sem querer há dois anos num centro de reciclagem do Japão. A Ideonella sakaiensis produz uma enzima que dissolve o PET usado na fabricação de garrafas e, por isso, recebeu o nome de PETase.

Os cientistas estudaram essa enzima com um raio-X de brilho bilhões de vezes mais forte que o Sol e descobriram que podiam modificar essa substância e aumentar a eficiência dela.

A PETase mutante devora o plástico - a enzima faz em dias o que na natureza decompõe em séculos. Mas o PET não desaparece: ele é quebrado em partes menores e isso pode fazer com que o reaproveitamento do plástico seja mais eficiente.

A cada minuto, um milhão de garrafas são vendidas em todo o mundo e nem 15% são recicladas. O material perde qualidade durante o processamento. A PETase reduziria os plásticos aos componentes principais, prontos para serem usados outra vez.

O brasileiro Munir Skaf, da Unicamp, participou da pesquisa: "A contribuição do trabalho nosso foi na compreensão do funcionamento dessa enzima e na engenharia na melhoria dessa enzima para torná-la mais eficiente".

Os cientistas acreditam que podem melhorar ainda mais a PETase, para que possa, no futuro, ser desenvolvida em grande escala. A ideia é que o apetite da enzima por plástico aumente - mas também que o nosso diminua.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Ciência