OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,740 Arapiraca, 22ºC Tempo nublado

Notícias

13/09/2018 19:59
Economia
Governo deve propor redução de IR para empresas após eleição
Ministro afirmou que não adianta enviar proposta agora ao Congresso, pois todo mundo está pensando em eleição
/ Foto: Reprodução
Agência Brasil

 O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, reafirmou nesta quinta-feira, 13, que o governo avalia reduzir a alíquota do Imposto de Renda para pessoas jurídicas para fazer frente ao que ocorre em outros países. Segundo ele, o tamanho desse movimento de queda tem de ser discutido ainda.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Guardia havia dito que a equipe econômica vai esperar o resultado da disputa presidencial para encaminhar ao Congresso a reforma do PIS/Cofins e a redução do IR para empresas. “Só estamos esperando o momento para mandar para o Congresso. Não adianta fazer agora porque está todo mundo pensando em eleição. É um tema complicado e eu não quero simplesmente mandar o projeto sem explicar antes. O outro projeto que ainda não está pronto é uma proposta de alteração do Imposto de Renda para Pessoa Jurídica, que tem que ser acompanhado da tributação de lucros e dividendos”, afirmou.

Na entrevista, ele disse que existe uma tendência global de reduzir impostos para empresas. “A gente tem um problema fiscal complexo. Por isso faremos redução acompanhada da tributação de dividendos e de revisão dos juros sobre capital próprio. Temos que ver tudo isso em conjunto, fazer conta e poder ter uma transição que permite fazer uma redução responsável da alíquota do IRPJ acompanhada de tributação de dividendos.”

Guardia também afirmou que o Brasil não tem problemas para gerar receitas, mas sim com os altos gastos, reforçando mais uma vez a necessidade de as reformas continuarem.

Ele argumentou que o país tem uma carga tributária alta, o que já ajuda a obter receitas, mas que os gastos são muito elevados. “Não temos problemas de receitas no Brasil”, afirmou ele.

O ministro tem batido na mesma tecla, a de que o país necessita dar continuidade às reformas – ele citou a da Previdência como fundamental diante dos elevados desembolsos, para voltar a crescer de forma mais robusta.

Pesquisa Focus mais recente do Banco Central, que ouve semanalmente uma centena de economistas, mostrou que a projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018 é de 1,40%, redução de 0,04 ponto percentual sobre a semana anterior. Para 2019, a expectativa permanece em 2,50%.

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Economia