OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,235 Arapiraca, 21ºC Ensolarado

Cotidiano / Davi Salsa

Quem é Davi Salsa? Graduado em Comunicação Social pela UFAL e bacharel em Letras pela UNEAL. Ganhador dos prêmios, Banco do Brasil de Jornalismo em 2002 e Prêmio Mário Pedrosa de Jornalismo em 2009. Hoje é assessor de comunicação na cidade Arapiraca.
15/03/2017 18:44:10
Tavares fará visitas a prefeitos de quatro estados em defesa do São Francisco
/ Foto:

O prefeito de Traipu, Eduardo Tavares (PSDB), iniciará, a partir desta quinta-feira (16), uma série de visitas a prefeitos de Alagoas, Sergipe, Pernambuco e Bahia.

De acordo com o cronograma de visitas, de início será aos prefeitos ribeirinhos de Alagoas, depois aos prefeitos de município margeados pelas águas do São Francisco de Sergipe e, por último, aos prefeitos ribeirinhos dos estados de Pernambuco e da Bahia.

O objetivo inicial da missão é mostrar que a única forma viável de se salvar o "Velho Chico" é a construção de barragens dr contenção e regulação do nível do rio.

Para Tavares, será necessária a construção de uma barragem próximo à Foz do rio e outra, a montante, à altura de Propriá.

"Barragem com eclusas para permitir a navegação e o deflúvio das águas. Um rio morre pela foz", disse o prefeito de Traipu, apontando que os sinais de morte, do outrora conhecido Rio da Integração Nacional, já são visíveis.

Ele alerta para as pessoas que não sabem,  o São Francisco é um rio intermitente e só não secou ainda devido ao sistema de retroalimentação decorrente da desembocadura, em seu leito, de rios permanentes como o Paraopeba, Jequitiá, Rio Grande, Rio das Velhas e tantos outro situados nos estados de Minas Gerais e Bahia.

Eduardo Tavares, que também é pesquisador e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, revela que esses rios também estão morrendo, tirando o fato de que a evaporação leva 40% do volume de água do São Francisco, na região do semiárido.

"Corremos o rico, como diz o pesquisador João Suassuna, da Fundação Joaquim Nabuco, de morrermos de sede e no escuro. É chegada a hora da Nação Franciscana tomar uma atitude. Chega de tantos desmandos. Chega de tanta incompetência e irresponsabilidade dos governos", acrescenta.

Tavares seguirá viagem pelo próprio rio, nos trechos em que isso for possível. Ele quer concluir esse trabalho em 90 dias.

Farão parte da expedição, além do próprio prefeito de Traipu, o coronel Marcos Pinheiro e alguns secretários da municipalidade. No final, um documento circunstanciado será entregue às autoridades de todos os níveis, a partir do presidente da República Michel Temer.

Eduardo Tavares espera sensibilizar os seus colegas prefeitos, mostrando que essa é única forma de evitar a morte do Rio São Francisco.


Link da página:
O portal Diário Arapiraca não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Davi Salsa