OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,261 Arapiraca, 21ºC Tempo nublado

Geral / Isve Cavalcante

Quem é Isve Cavalcante? Isve Cavalcante é radialista desde 1971. Ele nasceu na cidade de Caruaru, município de Pernambuco. Já trabalhou em várias rádios, prefeituras e emissoras de televisão. Atualmente apresenta o programa “Show de Notícias” na Rádio 96 FM Arapiraca.
05/11/2017 14:23:03
Lavagem de petróleo na Arábia: Príncipe mais rico do mundo é preso por corrupção
O príncipe Alwaleed bin Talal, dono de uma fortuna estimada em R$ 56 bilhões, foi um dos 11 príncipes sauditas detidos (Foto: Neil Hall/Reuters/File Photo) / Foto:

 C/G1

O herdeiro do trono da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, de 32 anos, transformou-se numa ameaça não apenas para setores mais conservadores como também para a elite política e empresarial do reino comandado por Salman desde 2015.

O novo comitê anticorrupção liderado pelo príncipe bin Salman ordenou, no sábado à noite, a prisão de 11 príncipes, quatro ministros e dezenas de ex-ministros.

Entre os detidos está o príncipe Alwaleed bin Talal, um multimilionário que investe na Apple e no Twitter e é considerado um dos homens mais ricos do mundo.

A revista Forbes estima em US$ 17 bilhões (R$ 56,2 bi) a fortuna de bin Talal, que também é dono do sofisticado hotel Savoy, em Londres.

Depois da notícia de sua prisão, as ações de sua empresa de investimentos, a Kingdom Holding - uma das principais do país -, caíram 9,9% na bolsa de valores saudita.

Estruturas abaladas
Frank Gardner, correspondente da BBC para assuntos de segurança, descreveu a iniciativa da agência de anticorrupção como "uma jogada atrevida" do príncipe bin Salman que vai abalar as estruturas sauditas.

"Com uma jogada atrevida do príncipe herdeiro, de 32 anos, se livrou de todos os obstáculos para o controle total de um dos principais produtores de petróleo do mundo que abriga os lugares mais sagrados do Islã", destacou Gardner.

"Apresentadas ao mundo como parte de uma campanha anticorrupção, as prisões dos príncipes, ministros e do multimilionário príncipe Alwaleed bin Talal sacudiram os sauditas, pouco acostumados a mudanças", completou.

Apesar do número de detidos, foi a prisão do multimilionário príncipe Alwaleed que chamou a atenção.

Por meio da empresa de investimentos, ele tinha ações em diferentes segmentos. Investia no banco Citigroup, em empresas do conglomerado de comunicação de Rupert Murdoch, na rede de hotéis Four Seasons, no serviço de transporte Lyft, além do Twitter e da Apple.

O príncipe também comprou um hotel e um iate de Donald Trump.

Mas os dois trocaram farpas pelo Twitter em 2015, quando o americano decidiu disputar a presidência dos EUA.

Na ocasião, Alwaleed escreveu que Trump era "uma desgraça" não apenas para o Partido Republicano como também para todos os EUA.
 

 

 

 


Link da página:
O portal Diário Arapiraca não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Isve Cavalcante