OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 0,000 Arapiraca, 19ºC Parcialmente nublado

Geral / Isve Cavalcante

Quem é Isve Cavalcante? Isve Cavalcante é radialista desde 1971. Ele nasceu na cidade de Caruaru, município de Pernambuco. Já trabalhou em várias rádios, prefeituras e emissoras de televisão. Atualmente apresenta o programa “Show de Notícias” na Rádio 96 FM Arapiraca.
24/03/2019 17:27:39
Palmatória é permitida em 19 estados americanos
/ Foto:

 Nas escolas particulares, o uso de outros castigos físicos com fins pedagógicos é ainda maior, permitido em 48 Estados.

Especialistas dizem que prática não melhora comportamento de alunos e pode gerar prejuízos à sua saúde mental e física.Muitos americanos se surpreendem ao descobrirem que estudantes em várias partes do país ainda são submetidos à palmatória e outros tipos de castigos físicos. Afinal, esse tipo de punição já foi banido há décadas na maioria dos países e, mesmo nos Estados Unidos, é proibido em quase todas instituições públicas, como centros de treinamento militar, prisões e até mesmo como sentença para criminosos.   Mas a prática é permitida por lei em escolas públicas de 19 dos 50 Estados americanos, compreendendo alunos desde a pré-escola até o 12º ano (equivalente ao último ano do ensino médio no Brasil).

Nas escolas particulares, o alcance é ainda maior, com permissão em 48 Estados - somente Nova Jersey e Iowa proíbem.

 

OSTENTAÇÃO DOS NOVOS RICOS DA RÚSSIA

Não é de hoje que os adolescentes russos com muita grana no bolso se envolvem em coisas polêmicas.

Como jogar dinheiro pela janela. Ou dar água retirada de icebergs para cachorros.

Todas essas maluquices são registradas no Instagram Rich Russian Kids, com mais de 1,5 milhão de seguidores.

A mais nova leva envolve urinar em uma pia cheia de cédulas ou tomar cereal em uma bandeja com leite... e um Rolex caríssimo.

JUSTIÇA MANDA BAHIA DAR ASSISTÊNCIA A JUMENTOS

A decisão da juíza federal Arali Maciel Duarte, da 1ª Vara Federal Cível da Bahia, que também foi a responsável por proibir, por meio de liminar, que os jumentos sejam mortos na Bahia, atende a um pedido de ONGs de proteção animal que estão com a tutela dos jumentos, que têm enfrentado dificuldades para garantir o bem-estar desses animais devido à baixa quantidade de doações recebidas para arcar com os gastos.

De acordo com as ONGs, há 427 jumentos precisando de ajuda – pouco mais da metade mantida no confinamento em situação de maus-tratos, que era de cerca de 800 animais.

Os demais morreram, segundo as entidades, devido a uma doença metabólica sem cura desenvolvida por terem sido maltratados. 

A Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou que “já foi intimada da referida decisão e está avaliando as medidas judicias que serão adotadas”.

O governo da Bahia não se posicionou.

 

 

 


Link da página:
O portal Diário Arapiraca não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Isve Cavalcante