OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,570 Arapiraca, AL 21ºC Tempo limpo

Editorias

28/02/2021 07:12
Arapiraca
Quem se recusa a receber a vacina contra covid assina termo de responsabilidade
É sempre importante lembrar que vacinação é um compromisso coletivo de Saúde Pública, um verdadeiro pacto social de erradicação de doenças
/ Foto: Divulgação/Assessoria
Laís Pita com Assessoria

 A vacinação do grupo prioritário contra a Covid-19 segue acontecendo em Arapiraca, sem filas e aglomerações. Mais de 5 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina e boa parte dessas também já recebeu a segunda dose, garantindo a imunização integral contra a doença provocada pelo coronavírus.

Em Arapiraca, aqueles que estiverem inseridos nos grupos prioritários de vacinação e se recusarem a receber a vacina contra a Covid precisarão assinar um termo de responsabilidade.

“Nossas equipes volantes estão realizando a vacinação na zona rural e também na casa dos idosos acamados. Alguns familiares não se sentem seguros e acabam rejeitando o imunizante”, lamentou a coordenadora de Doenças Imunopreveníveis de Arapiraca, a enfermeira Mônica Suzy.

De acordo com a profissional de Saúde, nesses casos as equipes são orientadas a solicitar que o idoso ou o seu responsável legal assine um termo de responsabilidade. “A dose rejeitada será redirecionada para outra pessoa que também faça parte do grupo prioritário”, explicou Mônica Suzy.

É sempre importante lembrar que vacinação é um compromisso coletivo de Saúde Pública, um verdadeiro pacto social de erradicação de doenças.

De acordo com a coordenadora de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, a assistente social Ana Lúcia, dentre os fatores mais importantes de incentivo à vacinação, não só as da Covid-19, está a capacidade de imunizar pessoas de todas as idades de doenças com alto poder infeccioso, sejam causadas por bactérias ou vírus.

“Doenças como coqueluche, sarampo hepatite, meningite, influenza e difteria são exemplos da importância da vacinação, pois, hoje em dia, graças a imunização em massa, infecções que antes eram verdadeiras epidemias são raras de serem vistas”, disse a profissional. “Ultimamente, com a baixa cobertura vacinal, provocada pelo crescimento do negacionismo, algumas doenças já controladas estão ressurgindo, como é o caso do sarampo, que tem causado preocupação a todos os especialistas”, continuou a coordenadora de Epidemiologia.

Sobre as vacinas utilizadas em Arapiraca contra a Covid-19, que são a Coronavc/Butantã e a AstraZeneca/Oxford, a profissional ratificou que todos os estudos apontam que os imunizantes são seguros.

“Uma vacina só é disponibilizada à população após análise minuciosa sobre sua segurança sanitária. Então, não há com o que se preocupar, pois, até o momento, ninguém que recebeu os imunizantes sofreu algum efeito colateral grave”, ratificou Ana Lúcia.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Arapiraca