OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,142 Arapiraca, 31ºC Tempo nublado

Editorias

25/06/2019 06:30
Geral
Filho de Rafa Brites nunca dormiu noite inteira; Especialista dá dicas
A digital influencer desabafou nas redes sociais que o filho de 2 anos e 4 meses acorda até seis vezes durante a noite
Rafa Brites disse estar exausta, pois filho não dorme a noite inteira / Foto: Reprodução/Instagram

 A digital influencer Rafa Brites, 32 anos, compartilhou recentemente em seu Instagram que está há mais de dois anos sem dormir porque o filho, Rocco, 2 anos e 4 meses, acorda mais de cinco vezes por noite. Os motivos? Porque perdeu a chupeta, quer mamar ou que a mãe se deite com ele. "Fazer um bebê dormir é uma das tarefas mais difíceis que as pessoas têm quando se tornam pais", afirma a pediatra Célia Bocci, do Sabará Hospital Infantil, em São Paulo.

De acordo com Célia, a tarefa é mais difícil nos primeiros meses, por conta da variação que ocorre no sono dessas crianças. "Quando a criança nasce, ela é submetida a um ritmo de sono diferente do qual ela tinha no útero. Ela não sabe diferenciar o que é dia e o que é noite, e vê luzes diferentes, escuta mais barulho e sente uma temperatura diferente, então isso torna o sono mais difícil", explica a pediatra.

A médica afirma que, desde que a criança volta para casa após o nascimento, os pais já devem fazer a higiene do sono desse bebê, criando hábitos e uma rotina para que ele durma, de maneira a ensiná-lo como dormir.

"É bom que antes de dormir os pais dêem um banho morno na criança, faça uma massagem nos pézinhos dela, diminuam a luz do quarto, falem de maneira suave e contem uma história. A higiene não deve ser feita apenas no quarto, porque ele não é um ambiente isolado, então não deve vir estímulos de barulhos de TV de outros cômodos ou gritos de uma briga, por exemplo", orienta a médica.

Porém, outros problemas podem dificultar o sono do bebê, como insônia, cólicas, refluxo, terror noturno, epilepsia e dores de ouvido. Assim, os pais devem observar que, caso a higiene do sono tenha sido realizada e a criança continua a acordar, ela deve ser levada ao pediatra para identificar se há algum problema.

Quando essa falta de sono começa a acometer crianças um pouco mais velhas, Célia afirma que é importante que os pais observem o que aconteceu durante o dia das crianças e saibam compreender e trabalhar seus medos e ansiedades, podendo ter ação conjunta a de um psicólogo.

Já os casos como o da influencer são um pouco mais complicados porque a criança já adquiriu hábitos. "Algumas trocas devem começar a ser realizadas. A chupeta deve ser tirada aos poucos, colocando um prendedor e tirando da boca da criança quando ela dorme. A mamadeira ou o peito devem ser avaliados, porque nem sempre é uma questão de fome, mas de uma atenção que a criança quer e, no caso da mãe, é a sensação de segurança, que deve ser trocada por um objeto de transição, como um brinquedo ou um paninho", afirma a pediatra. Entretanto, essas mudanças devem ser feitas uma de cada vez para não gerarem traumas.

Para crianças que tenham maior compreensão, geralmente entre os 4 e 5 anos de idade, para que a troca ou a retirada do objeto de transição sejam realizadas, podem ser propostos um presente de Natal que a criança queira ou um passeio que ela deseje fazer se ela parar de usar aquele objeto para dormir.

Para criar uma rotina do sono e ajudar as crianças a dormirem, Célia recomenda que a criança durma no quarto dos pais até os 6 meses de idade, dentro de seu berço e aí, em noites intercaladas, seja colocada em seu quarto para que se acostume a dormir lá. As sonecas devem ser evitadas no fim da tarde para que a criança não troque o dia pela noite e para que o hormônio do sono — melatonina — seja produzida corretamente durante a noite.

Célia orienta também que os pais coloquem as crianças para dormir direto em suas camas, pois, caso elas durmam no sofá, por exemplo, ao serem levadas para a cama, elas costumam acordar. A pediatra afirma que estimulantes, como refrigerantes e chocolates e grandes refeições perto do horário de dormir devem ser evitadas. Na hora de dormir, os pais podem combinar com a criança de contar uma história, colocar uma luz suave e deixar sons suaves, como o barulho da chuva e sons da natureza, para que a criança se acalme e caia no sono.

Fonte: R7


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Geral