OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,192 Arapiraca, 27ºC Parcialmente nublado

Editorias

13/12/2019 08:48
Geral
Sanfoneiro Basto Peroba morre aos 76 anos, em decorrência de um infarto
O sanfoneiro morreu em sua terra-natal, Bom Conselho, em Pernambuco
Basto Peroba, considerado um dos maiores sanfoneiros do Brasil, tinha 76 anos / Foto: Forrozeirospe.com.br
Flaviana Costa, com Fabiana Farias

O sanfoneiro Sebastião Pereira de Moraes, que ficou conhecido no meio musical como “Basto Peroba”, de 76 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (13), no município de Bom Conselho, em Pernambuco. Segundo informações, Basto Peroba morreu em decorrência de um infarto.

Basto Peroba ficou bastante conhecido em Arapiraca, ele participou, durante décadas, de muitas festas juninas no tradicional Clube dos Fumicultores de Arapiraca. Aqui ele fez muitos amigos e era querido pelo povo arapiraquense.

Nas comemorações do São João de 2019, em Arapiraca, o sanfoneiro foi homenageado pelo forrozeiro Afrísio Acácio, no Projeto Cultura na Praça, realizado pela Prefeitura de Arapiraca.

O sepultamento será às 17h00 desta sexta-feira (13), no Cemitério de Bom Conselho, em Pernambuco.

Carreira

A carreira de Basto Peroba começou quando ele ainda era criança, em Bom Conselho, no interior de Pernambuco, cidade onde nasceu e vivia até hoje. Ele ganhou uma sanfona de 12 baixos de seu pai, Manoel Pereira de Moraes, e começou a acompanhá-lo nas festas juninas. Tocou em vários casamentos, batizados e aniversários, até que conheceu o maestro José Duarte Tenório, o José Puluca, e foi convidado para integrar a banda principal do maestro.

Basto Peroba foi um dos fundadores dos Tremendões de Palmeira dos Índios. Músicos como o Manoel Morais (Mané Morais) e o José Soares (Zezé) tocaram com o sanfoneiro de Bom Conselho. Em sua trajetória musical, além de Dominguinhos, Basto Peroba também teve a oportunidade de acompanhar cantores como Jerri Adriani, Waldick Soriano, Luiz Gonzaga e Wanderley Cardoso.

O primeiro LP de Basto Peroba foi gravado com Vavá Machado e Marcolino, em Recife, e logo em seguida formou seu grupo musical “Basto Peroba e Banda”. Com seu nome lançado no mercado musical, fez muito sucesso nos grandes clubes e casas noturnas de várias cidades brasileiras, levando o seu forró genuíno, o forró pé-de-serra. 

O radialista Alves França, da cidade de Bom Conselho, enviu um texto para o Programa Show de Notícias, da Rádio 96 Fm, que fala da despedida a Basto Peroba. Confira:

"No dia que se comemora o nascimento do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, perdemos o nosso grande ícone da música, chamado Basto Peroba.

A sanfona de Basto se cala para nunca mais tocar sob o seu comando. Só nos resta lamentar a sua partida e agradecer pelo que ele fez pela nossa cultura e pela nossa cidade.

O brilho de Basto Peroba não estava apenas no abrir e fechar da sanfona, o que fez com maestria. Mas também, na elegância da simplicidade contida na alma de um homem comum.

Adeus Basto Peroba!"

Veja o mestre da sanfona em ação: 

Vídeo: Radialista Alves França

 

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Geral