OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,198 Arapiraca, 23ºC Chuvas esparsas

Editorias

19/06/2019 08:20
Polícia
PF faz buscas na casa de dono de supermercado suspeito de sonegar tributos
Ele estaria colocando a empresa em nome de "laranjas" com o objetivo de sonegar tributos; prejuízos podem ultrapassar R$ 10 milhões
Investigações foram iniciadas em 2015 / Foto: Divulgação/PF Alagoas
Laís Pita com Assessoria

A Polícia Federal em Alagoas deflagrou, na manhã desta quarta-feira (19), a fase ostensiva da Operação Camaleão com o objetivo de dar cumprimento a dois Mandados de Busca e Apreensão, expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal, nos bairros Jatiúca e Eustáquio Gomes, em Maceió.

As investigações buscam apurar possível cometimento dos crimes de sonegação fiscal (art. 1º, I e II, da Lei 8137/90), falsificação de documentos (art. 297 do Código Penal), formação de quadrilha (art. 288, do CP), entre outros crimes cujas penas máximas somadas ultrapassam 19 anos de prisão.

Iniciadas em 2015, as diligências policiais indicavam que o proprietário de um supermercado, localizado no Conjunto Eustáquio Gomes, na capital, estaria, há vários anos, colocando a empresa em nome de “laranjas”, com o fim de sonegar tributos. No decorrer das apurações, a empresa já foi transferida para o nome de várias pessoas, todas de origem humilde, sendo uma delas, inclusive, morador de rua da cidade.

Até o momento, as apurações indicam que os prejuízos para os cofres públicos podem ultrapassar R$ 10 milhões. 

As apreensões decorrentes desta Operação serão devidamente formuladas e juntadas ao Inquérito Policial que está em andamento na Polícia Federal em Alagoas.

A polícia também esteve no estabelecimento:

Camaleão

O nome da Operação é uma alusão ao fato de que o camaleão muda de cor como uma forma de se disfarçar, de enganar os predadores e as vítimas para não ser identificado no ambiente. O investigado mudava o "dono" das empresas que na verdade eram suas e se disfarçava como empregado, para que não fosse identificado pela fiscalização tributariada.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Polícia