OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8808-7803 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,094 Arapiraca, AL 23ºC Tempo limpo

Editorias

03/12/2021 19:57
Polícia
Política de integração do CISP completa cinco anos no combate à violência em AL
Primeira cidade a receber um CISP, Boca da Mata se destaca em 2021 pela queda expressiva no número de homicídios; ao todo, 32 unidades foram inauguradas em todo o estado para contribuir decisivamente na redução da criminalidade
/ Foto: Reprodução
Redação com SSP/AL

Há cinco anos o Governo de Alagoas inaugurou, em Boca da Mata, o primeiro Centro Integrado de Segurança Pública (CISP). A entrega do empreendimento, amplo e moderno, marcou o início da transformação na segurança, realizada pelo governo Renan Filho por meio da política de integração das forças de segurança. Em apenas um ano de funcionamento da unidade, que é do tipo I, e com a presença de viaturas da Força Tarefa da Polícia Militar realizando rondas na região, o número de homicídios caiu mais que a metade, no comparativo anual de 2016 e 2017 da cidade, com 22 e 10 homicídios em cada ano, respectivamente.

Hoje, Boca da Mata se destaca por ser uma das cidade que mais reduziu a violência ao longo de 2021, conquistando o melhor resultado de série histórica entre janeiro e novembro, com seis homicídios registrados no período, segundo dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (NEAC).

Os números positivos também são reflexo do avanço geral no combate a violência em Alagoas ao longo dos últimos anos, obtido com a instalação de mais 31 unidades, construídas em municípios alagoanos de todas as regiões por meio de investimento superior a R$ 90,7 milhões em recursos do Tesouro Estadual.

Para o Tenente Jefferson Caruzo Ferreira, que comandou as equipes da Polícia Militar do CISP de Boca da Mata entre os anos de 2018 e 2020, a nova infraestrutura transforma a qualidade de trabalho dos PMs e o atendimento à população. “O CISP que atuei dispõe de uma excelente infraestrutura, dando mais conforto tanto para os policiais, como para as pessoas que chegam solicitando serviços. Foi muito gratificante trabalhar em Boca da Mata junto aos outros policiais, que prestam um excelente serviço de segurança pública para a população”, falou.

Revolução na Segurança Pública

Os CISPs são construções projetadas para abrigar efetivos da Polícia Militar e da Polícia Civil de uma região. Os prédios contam com espaços específicos para atividades de cada equipe policial, como dormitórios, salas de reunião, de planejamento, depósito e sala para o chefe de operações. Também há áreas comuns, como a recepção, copa e a sala para confecção de boletim de ocorrência.

As unidades são classificadas como do tipo I e do tipo II e estão distribuídas de acordo com critérios de localização estratégica e de densidade populacional.

“O CISP representa uma verdadeira revolução tecnológica e física na Segurança Pública. Nessa nova forma de atuar, unimos as Polícias Civil e Militar não somente de forma física, mas também no combate ao crime. Isso tem produzido resultados efetivos e os números têm demonstrado isso. As manchas criminais onde os CISPs são implantados diminuem consideravelmente”, avalia o secretário Alfredo Gaspar.

Já estão em funcionamento CISPs nas cidades de Boca da Mata, Murici, São José da Laje, São José da Tapera, Girau do Ponciano, Ouro Branco, Cajueiro, Igaci, Viçosa, São Luís do Quitunde, Junqueiro, Pão de Açúcar, São Miguel dos Milagres, Mata Grande, Batalha, Major Izidoro, Messias, Teotônio Vilela, Campo Alegre, Pilar, São Sebastião, Taquarana, Marechal Deodoro, Maribondo, Lagoa da Canoa, Coruripe, Joaquim Gomes, Porto Real do Colégio, Craíbas, Matriz de Camaragibe e Novo Lino.

Estão em construção duas unidades do tipo I em Piaçabuçu e em Paripueira, e quatro do tipo II, em Rio Largo, Palmeira dos Índios, Atalaia e Piranhas que em breve serão entregues à população.

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Polícia