OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 98876-8488 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,597 Arapiraca, AL 17ºC Parcialmente nublado
Editorias
01/07/2024 11:30
Política

Lira quer incluir debate sobre igualdade de gênero no calendário permanente do G20

Presidente da Câmara abriu a 1ª Reunião de Mulheres Parlamentes do P20 em Maceió
/ Foto: Câmara dos Deputados
Redação com GazetaWeb

Na abertura da 1ª Reunião de Mulheres Parlamentares do P20, nesta segunda-feira (1º), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), destacou que a intenção de trazer o evento internacional para Maceió, além de divulgar a cidade, é tornar o debate sobre igualdade de gênero parte essencial e permanente do calendário do P20.

As discussões feitas em Alagoas, agora em julho, serão levadas à décima cúpula do G20, marcada para o mês de novembro, em Brasília, conforme Lira prometeu. Desde o ano passado, ele é o presidente do P20 e articulou o encontro com a bancada feminina da Câmara dos Deputados.

“A escolha da cidade de Maceió, conhecida por suas belas praias de águas cristalinas e areia muito branca, é parte da acertada estratégia da Presidência brasileira do G20 para divulgar, em suas reuniões, cidades das diferentes regiões do País. Oferece aos participantes estrangeiros a oportunidade de conhecer a diversidade humana e cultura que caracteriza o Brasil. Trazer a 1ª Reunião de Mulheres Parlamentares do P20 para Maceió foi também uma forma de homenagear as mulheres alagoanas – fortes, determinadas, corajosas e resilientes”, destacou.

Segundo o parlamentar, a reunião terá como tema central o debate em três eixos: o primeiro aborda o tema: ‘mulheres, justiça climática e sustentabilidade ambiental’; o segundo discute a promoção da igualdade, a autonomia econômica das mulheres e a superação do racismo; e o terceiro trata da necessidade da presença de mais mulheres na política para o fortalecimento da democracia.

“A adesão expressiva de Parlamentos e organismos internacionais convidados nos enche de esperança em relação ao compromisso global com as pautas que discutiremos aqui. A sustentabilidade ambiental está intrinsecamente ligada à equidade de gênero. Em primeiro lugar, porque as mulheres, especialmente as que vivem em situação de vulnerabilidade, são as mais afetadas pelas mudanças climáticas. Em segundo, porque elas desempenham papel crucial na gestão de recursos naturais em suas comunidades”, reforçou.

Ele citou que a promoção da igualdade de gênero é medida imprescindível para o desenvolvimento social e econômico das nações, sendo imperioso implementar políticas públicas em todas as áreas, para assegurar mais oportunidades e mais direitos para as mulheres.

“Isso inclui assegurar condições para a equidade econômica. Eliminar a discriminação no local de trabalho, garantir salários iguais por trabalho igual. Promover acesso a educação de qualidade e oportunidades de capacitação profissional para a população feminina. São fundamentais iniciativas que garantam renda para as mulheres. Criar linhas de acesso a microcrédito, oferecer programas de capacitação, fomentar o empreendedorismo feminino”, ressaltou Lira.

Para ele, somente com independência econômica as mulheres podem ter liberdade para ocupar os espaços que desejam na sociedade. Superar o racismo também é tarefa crucial para a igualdade de gênero. “Se o preconceito racial limita o acesso a educação, saúde, oportunidades econômicas e empregos de qualidade, as mulheres de minorias raciais enfrentam dupla discriminação: de gênero e de raça”, complementou.

Ele também falou da baixa representatividade feminina nos espaços de poder, sobretudo no Parlamento e elogiou a atuação da bancada de mulheres na Câmara. “Para que esse número seja ampliado, o Parlamento brasileiro tem buscado medidas que promovam maior inclusão e representatividade feminina na política. Nos últimos anos, aprovamos diversos projetos e iniciativas que se alinham com esse objetivo. Em 2021, aprovamos lei que modifica o Código Penal para tipificar como crime a violência política contra a mulher”, lembrou.

E continuou que a bancada feminina da Câmara dos Deputados teve papel fundamental em várias conquistas, articulando ações através da Secretaria da Mulher, da Procuradoria da Mulher e do Observatório da Mulher na Política – representados nesta cerimônia por suas coordenadoras: as Deputadas Benedita da Silva, Soraya Santos e Yandra Moura, respectivamente.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Política
KTO
KTO