08/05/2021 10:03:09
Esporte
Presidente do ASA diz que Ato Trabalhista é a solução financeira do clube
Sem a negociação junto a justiça através deste Ato Trabalhista o clube fica inviável, destacou Moisés Machado
Reprodução
Redação

Durante entrevista ao Programa Toque de Bola, na Rádio 96 FM Arapiraca, na noite desta sexta-feira (07), o presidente executivo do ASA, Moisés Machado Filho, destacou a importância do empenho do elenco, comissão técnica, diretores e conselheiros do Gigante durante todo o Campeonato Alagoano, classificando como grupo de homens de bem. Mas Moisés Machado foi enfático ao dizer que apenas com a resolução das dívidas através de um Ato Trabalhista, solicitado pelo clube junto a justiça do trabalho, será possível gerir o alvinegro.

O presidente do Gigante Alagoano foi mais além e disse que esse Ato Trabalhista é a "luz no fim do túnel" para tirar o clube da situação que se encontra. " Esse Ato Trabalhista é de fato a luz no fim do túnel, sem ele fica inviável gerir o ASA", destacou.

Segundo o mandatário alvinegro, toda a documentação solicitada pela corregedoria do trabalho foi providenciada e enviada em tempo, restando apenas o parecer favorável do corregedor, o que deve acontecer até a semana que vem. "Toda a documentação solicitada o clube enviou, agora ficamos no aguardo. Espero que tenhamos ato favorável", disse.

Machado informou que a justiça do trabalho está exigindo a penhora de um bem do clube como garantia para deliberar a negociação. O grande entrave que o clube está enfrentando é o fato de que não possui nenhum patrimônio. "A Justiça do Trabalho está exigindo da gente que o Clube dê como garantia um bem para, a partir daí, seja iniciada essa negociação. Mas nós apelamos para que sejamos compreendidos por parte da corregedoria que não temos patrimônio para dar como garantia. Já estamos conversando com o nosso jurídico nesse sentido e acreditamos que haja um entendimento e consigamos essa negociação", destacou Moisés Machado.

A negociação com a justiça através do Ato permite fazer parcerias com empresas púlbicas e privadas, viabilizando assim essa diretoria e outras que virão trabalhar com menos problemas. "Hoje, disse Moisés, estamos sem poder receber qualquer recurso, inclusive os recursos que estávamos recebendo eram as cotas de patrocínios dos nossos parceiros (patrocinadores), até isso está bloqueado, o que vem causando grandes transtornos para a diretoria, inclusive causando o atraso nos vencimentos de funcionários, atletas e comissão técnica", finalizou. 

Em relação ao elenco, o clube ainda não pagou o salário de março de parte dos atletas e funcionários, o que está sendo trabalhado por parte da diretoria no sentido de resolver o mais breve possível.

Após a renovação com o técnico Ademir Fonseca, a direção alvinegra deve iniciar as negociações com o grupo de jogadores no intuito de formar um elenco coeso e forte ao mesmo tempo para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D que tem início previsto para o dia 5 de junho.

As tratativas com o elenco deve começar a partir da próxima segunda-feira (10), quando os atletas retornam aos treinos no municipal, em Arapiraca.

E-mail: [email protected]
Telefone: (82) 9-9672-7222

©2021 - Diário Arapiraca | Portal de Notícias. Todos os direitos reservados.