02/09/2019 21:59:34
Geral | Isve Cavalcante
Justiça impede mulher chamada Dilma de trocar nome para Manuela

 A Justiça de São Paulo negou a uma mulher chamada Dilma a possibilidade de trocar de nome.

Na ação, ela dizia que passou a sofrer "bullying" por ser homônima da ex-presidente do Brasil e queria se chamar Manuela, como a BBC News Brasil noticiou em maio do ano passado. 

A advogada de Dilma P., Isabelle Strobel, afirmou que sua cliente vai recorrer da decisão.

Em nova entrevista à reportagem, Dilma P. diz que ficou triste com o desfecho.

"Continuo sofrendo bullying. Sei que o impeachment já aconteceu e a Dilma [Rousseff] aparece menos no noticiário.

Mas não posso falar meu nome sem que pessoas deem risada. Não quero mais este nome", afirma.

Segundo a decisão judicial a que a BBC News Brasil teve acesso, "Dilma constitui prenome corriqueiro, sem qualquer conotação deletéria em si.

Em princípio, não se trata de nome notoriamente vexatório", escreveu o juiz Fábio Henrique Falcone Garcia, do Tribunal de Justiça de São Paulo.

 

Tribunal afasta juiz acusado de pedir dinheiro a tabeliã

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu, por unanimidade, instaurar processo disciplinar e afastar do cargo o juiz André Gonçalves Fernandes, da 2ª Vara Cível de Sumaré (SP), até o final da apuração. 

Ele foi acusado, entre outros fatos, de solicitar a uma tabeliã doações de equipamentos para a vara e dinheiro para uma viagem à Europa, onde comemoraria as bodas de prata com a mulher.

A decisão foi tomada em  sessão do Órgão Especial. 

As imputações são graves e comprometem a imagem do Judiciário.

Seus efeitos repercutem até hoje", disse o corregedor-geral do TJ-SP, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco, relator do caso.

Investigadores defendem construção de elevador entre Terra e Lua

Um grupo composto por investigadores das Universidades de Cambridge e Columbia publicou um ‘paper’ onde descreve um plano para construir uma espécie de elevador entre a Terra e a Lua.

A estrutura em questão teria o nome de Spaceline e seria usado para transportar pessoas e cargas entre o nosso planeta e o satélite natural. 

A linha torna-se parte de uma infraestrutura, tal como as primeiras linhas férreas.

O transporte de pessoas e carga é muito mais simples e fácil do que a mesma viagem em Espaço profundo”, apontou um dos estudantes que participou no ‘paper’, Zephyr Penoyre, em conversa com o Futurism.

Ainda que a ideia faça sentido a nível prático os investigadores indicam que o estrutura não poderia ser construída com nenhum material atual, uma vez que colapsaria antes de ficar completo.

Nanotubos de carbono são considerados a melhor opção mas, neste momento, ainda não podem ser construídos nesta escala.

E-mail: redacao@diarioarapiraca.com.br
Telefone: (82) 9-9672-7222

©2019 - Diário Arapiraca | Portal de Notícias. Todos os direitos reservados.