OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 98876-8488 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,597 Arapiraca, AL 18ºC Parcialmente nublado
Notícias
22/06/2024 06:26
Brasil

Mercado é interditado por vender produtos danificados na enchente em Porto Alegre

Supermercado Sarandi, na Zona Norte da capital, oferecia itens impróprios para consumo
Produtos encontrados no Supermercado Sarandi, em Porto Alegre / Foto: Divulgação/ Procon
Redação com G1

O Supermercado Sarandi, localizado na Zona Norte de Porto Alegre, foi interditado pelo Procon após uma inspeção que revelou condições impróprias para o consumo de grande parte dos produtos. A inspeção ocorreu na manhã desta sexta-feira (21).

"Caixas de leite úmidas e caindo o fundo, latas enferrujadas, o rótulo dos produtos praticamente quase todos esfarelados, as carnes em condição bem precária também", relata o diretor do Procon, Rafael Gonçalves, sobre o que foi encontrado durante a inspeção.

A equipe do Procon, acompanhada pela Vigilância Sanitária e pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, encontraram diversas irregularidades no local: "é quase um mercado inteiro", disse Gonçalves.

Ainda segundo o diretor, nos últimos tempos as fiscalizações foram intensificadas: "conforme deu aquele problema no [atacado] Vantajão, aumentou muito o número de denúncias de estabelecimentos que estavam vendendo produtos oriundos da enchente", revela.

 

Na terça-feira (18), o Vantajão Atacado foi autuado por suspeita de disponibilizar para venda produtos danificados durante as enchentes.

Mais da metade dos itens localizados nas prateleiras inferiores do Supermercado Sarandi estavam impróprios, conforme Gonçalves. Além disso, a estrutura física do mercado estava comprometida, de acordo com ele.

"O teto estava desabando tanto na parte dos clientes como ao fundo. Os funcionários do açougue e da padaria trabalhavam embaixo de goteiras e com o chão totalmente alagado", conta o diretor.

Diante das circunstâncias, Gonçalves disse que conversou com o responsável pelo estabelecimento no momento e destacou a necessidade urgente de intervenção.

Foi acordado que o supermercado teria um prazo de cinco dias para corrigir todas as irregularidades, revisar e descartar os produtos contaminados pela enchente. "Eles se comprometeram em trabalhar dia e noite, inclusive no fim de semana, para arrumar a estrutura do mercado", afirmou Gonçalves.

A fiscalização deve voltar ao local na próxima quinta-feira (13).

Apesar do prazo concedido, o estabelecimento foi multado por ter aberto as portas em condições inadequadas. O supermercado tem 10 dias para apresentar uma defesa.

O g1 procurou o supermercado, mas não teve retorno até o fechamento dessa matéria.

É preciso ficar atento

Gonçalves destacou a importância da população estar atenta aos itens disponíveis para compra neste período, verificando as embalagens e a procedência dos produtos, pois podem estar vencidos ou impróprios para consumo.

"Estamos vivendo uma situação extremamente excepcional no Rio Grande do Sul. Nos próximos meses, os consumidores precisarão ter mais cuidado ao fazer suas compras para evitar consumir produtos contaminados", explica.

Em Porto Alegre, mais de 160 mil pessoas e cerca de 39,4 mil edificações foram afetadas pela enchente de maio, que já deixou 177 mortos no estado. O estado ainda contabiliza 37 desaparecidos e mais de 800 feridos. 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Brasil
KTO
KTO