OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,121 Arapiraca, 31ºC Tempo nublado

Notícias

13/11/2019 09:27
Educação
Ateliês de inovação ampliam o aprendizado dos alunos na rede estadual
Nova ferramenta pedagógica para os alunos aborda 12 áreas do conhecimento
/ Foto: Reprodução
Redação com assessoria

O ano letivo 2020 trará novidades para os alunos da rede estadual em Alagoas: uma delas será a implantação do novo Ensino Médio. A modalidade possui, dentre outras propostas, uma flexibilização do currículo, ampliação de carga horária e oferta de diferentes possibilidades de escolha aos estudantes.

Uma das novidades será a instalação dos ateliês pedagógicos, os quais transformarão as salas de aula em ambientes interativos de aprendizagem.

Segundo Daniel Macedo, supervisor de Ensino Médio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), os ateliês serão por área de conhecimento, podendo ter mais de um ateliê por área de acordo com o número de salas. Os laboratórios também podem ser convertidos em ateliês de inovação e tecnologia - robótica, astronomia, audiovisual.

“Os ateliês serão ambientes colaborativos, onde os alunos transformarão a sala em uma ferramenta pedagógica. As paredes darão aulas e dialogarão com os conteúdos, os quais serão construídos colaborativamente com os estudantes”, adianta.

Adaptação

Algumas escolas já estão adaptando suas salas de aula para os novos formatos de ateliês pedagógicos. Uma delas é a Escola Estadual de Ensino Integral Padre Teófanes, de São José da Laje, que contará com 12 ateliês pedagógicos. E dar espaço e autonomia aos mais de 250 estudantes do Ensino Médio foi a forma encontrada pelos gestores Erivaldo Valério da Silva e Elisabete Melo para uma efetiva gestão democrática e participativa, encontrando assim espaço para uma es- cola atrativa e eficaz na sua missão.

Os doze ateliês são: artes, história, geografia, química, sociologia, filosofia, língua portuguesa, matemática, educação física, língua inglesa, biologia e física.
“O objetivo era que os ateliês fossem construídos a partir das próprias produções dos alunos e, no lugar de um ateliê fixo, parado, teríamos um ateliê em construção, de acordo com que os alunos estivessem trabalhando e estudando. A decoração seria feita pelos estudantes, transformando as salas de aula em oficinas de aprendizagens.

Eles nunca estarão acabados, estarão sempre em construção e em mudança”, explica o gestor geral.

Vez e voz aos estudantes

As paredes dos ateliês da Padre Téofanes parecem ganhar vida a cada aula. Um deles faz o convite a uma viagem ao “mundo das letras”, na língua portuguesa, onde temos, desde a exposição de sarau literário à construção do livro em quadrinhos contando a história da cidade, uma produção dos alunos da 1ª série, que, em breve, será doada ao arquivo público municipal, coordenado pela professora Rayane Valença e com o apoio da professora Eliane de Souza.

Os estudantes se dizem totalmente integrados ao processo de transformação da escola para o Novo Ensino Médio. Dentre eles, gremistas e concluintes da 3a série do ensino médio, como Kadu Raimundo da Silva e Lucrécia Santos. Respectivamente diretor de esportes e tesoureira do grêmio, eles descrevem suas experiências e impressões.

“Acho superlegal, pois quando o professor vai dar sua aula, ele já explica os conteúdos a partir do que está exposto. Além disso, eu me reconheço nas produções e isto é gratificante. A escola ficou mais atrativa”, garante Kadu.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Educação