OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,152 Arapiraca, 23ºC Tempo nublado

Notícias

15/10/2019 09:48
Educação
Irmãos professores compartilham amor pelo magistério
Ana Maria, Melquíades, Selma e Sidney tiveram em suas famílias a inspiração para a carreira educacional
Educação se aprende em família / Foto: Assessoria
Assessoria

Educação se aprende em família. A máxima que diz que é em casa que se adquire valores para a vida inteira, se encaixa perfeitamente na história dos irmãos Ana Maria e Melquíades Souza de Oliveira e Sidney e Selma Pimentel. Pois suas famílias não só os formaram para a vida, mas também os inspiraram em suas escolhas profissionais: todos são professores.

Nesta reportagem especial em homenagem ao Dia dos Professores, os quatro irmãos falam de suas trajetórias na educação, de como suas famílias o inspiraram a seguir carreira de professor e o que significa ser professor.

Meninos do sertão – Nascidos e criados em Major Izidoro, os irmãos Melquíades e Ana Maria Souza de Oliveira, tiveram, desde cedo, a educação presente em casa: a mãe Maria Nazaré a tia Iracilda eram professoras. As duas inspiraram ambos e outros irmãos a seguirem a carreira do magistério.

O envolvimento de ambos com a educação começou a tomar forma quando chegaram em Maceió, trazidos pela tia Iracilda, professora da rede estadual e, posteriormente, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Melquíades chegou à capital em 1980 para estudar no Cepa, enquanto, a irmã viria nove anos depois para cursar o ensino na Escola Estadual Benedito Moraes, na Pajuçara.

“Por influência da minha tia, sempre gostei de Geografia e, por causa dela, também fiz faculdade nessa área. Já são quase 30 anos de sala de aula entre a rede pública e particular”, recorda Melquíades, que leciona na Escola Estadual Moreira e Silva. “Quando era criança, em Major, minha tia Iracilda sempre trazia livros quando nos visitava. Isso fez nascer minha paixão pela leitura e, consequentemente, pelo curso de Letras. Minha mãe dava aulas desde jovem e também foi uma grande influência para nós, que somos uma família de professores”, revela Ana Maria, que técnica pedagógica da 1aGerência Regional de Educação (Gere) e professora da Escola Estadual Theonilo Gama.

Amor pelo esporte – Na capital, no bairro da Cruz das Almas, os irmãos Selma e Sidney Pimentel cresceram compartilhando a paixão pelo esporte, herança da mãe Maria do Carmo Arruda Pimentel, professora de Educação Física nas escolas Padre Pinho e Eduardo Almeida. Na hora de escolher o futuro profissional, a genética falou mais alto e os dois irmãos optaram pela Educação Física.

E a paixão pelo esporte é compartilhada por todos ao redor. O filho de Selma, Pedro Oscar, e o filho de Sidney, que também se chama Sidney, são personal trainers. Telma Duarte, esposa de Sidney, leciona Educação Física na Escola Estadual Eduardo Almeida, enquanto o esposo de Selma, Rodrigo Manolio, é ex-jogador de futebol. “Quando a família se reúne, o assunto é um só: educação e esporte. Temos ainda duas irmãs que são pedagogas”, dizem Selma e Sidney.

Com o apoio dos pais, os irmãos seguiram rumos diferentes na Educação Física. Enquanto Sidney, que sempre gostou de organizar competições, trabalhou com modalidades coletivas como vôlei, futsal e basquete, Selma deu vazão à sua paixão pela dança por meio balé e da ginástica rítmica.

Sidney, que já trabalhou no Pilar e na Escola Estadual Irene Garrido, é atualmente diretor da Escola Estadual Manoel Simplício, no Jacintinho. Já Selma, que possui sua própria academia e projeto social,é professora de ginástica rítmica das escolas estaduais Salete de Gusmão e Noel Nutels, além da rede municipal. Por meio do esporte, ambos buscam transformar as vidas de jovens do Jacintinho: Sidney com a escolinha de futsal para 100 alunos da Escola Manoel Simplício, enquanto Selma atende jovens das grotas com o Projeto Dançar para a Vida.

Ambos destacam a inspiração na escolha da carreira. “Nossos pais foram guerreiros e sempre buscaram nos dar estudo. A carga genética de nossa mãe influenciou muito na hora de optar pela Educação Física”, fala Sidney. “Nossa mãe é uma referência. Inclusive passamos no vestibular e fizemos faculdade juntas”, lembra Selma.

Amor à educação – Ana Maria, Melquíades, Selma e Sidney são unânimes ao falar que ser professor é transformar vidas.

“A profissão de professor é muito digna, pois estamos escolarizando, formando, educando. E, para mim, isso tem uma simbologia muito forte”, frisa Melquíades. “Sou muito realizada como professora, pois, não só ensinamos, mas também compartilhamos experiências. Buscamos sempre tornar nossos alunos cidadãos melhores”, complementa Ana Maria.

Selma e Sidney destacam o sucesso da combinação esporte e educação na vida dos jovens. “Ser professor é um desafio, uma missão. E buscamos, por meio do esporte, ensinar limites, regras e valores como respeito aos mais velhos, disciplina”, pontua Sidney. “Sou de família pobre, sempre estudei em escola pública e sou uma vencedora. É isso que passo para meus alunos, que o estudo é a sua melhor herança e que nunca devem parar de sonhar”, enfatiza Selma.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Educação