OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,295 Arapiraca, 29ºC Tempestades

Notícias

22/02/2020 09:44
Entretenimento
Cleo, solteira no Carnaval, dispara: 'Minha felicidade não depende em estar casada"
Atriz afirma que aprendeu a lidar com a pressão estética, que é tímida na hora da paquera e que usa aplicativos de relacionamento: 'Acho normal'
Cleo em ensaio de Carnaval / Foto: Rodolfo Magalhães/Divulgação

 Cleo aprendeu a se blindar e só se fortaleceu. Quando é criticada, a artista tenta ser firme e se posiciona. Ai de quem tenta calar sua voz! Satisfeita com a carreira de cantora em ascensão, que segundo ela provoca um “frio na barriga”, e com seu canal Cleo On Demand, ela fala do seu autoconhecimento em relação a questões que já assombraram sua vida, como compulsão alimentar: "A pressão estética dói, mas sou eu quem controlo minha narrativa."

Segura de si, hoje, ela tem vontade de compartilhar a vida com uma pessoa bacana e adianta como esse pretendente deve ser: “Um cara parceiro, não-tóxico, companheiro e que não tenha um ego fragilizado."

Animada para assistir aos desfiles de camarote com a família, Cleo conta que já teve um amor de Carnaval e não descarta uma paquera na folia: “É uma época em que as pessoas se sentem mais livres e estão menos inibidas."

Nesta entrevista ao Gshow, ela fala, sem rodeios, de amores repentinos e casamento. E mostra, em fotos e bate-papo franco, todo o poder de Cleo.

Amor de Carnaval e aplicativos

"Sim, já tive. Acho normal isso acontecer, o Carnaval é uma época em que as pessoas se sentem mais livres e estão menos inibidas. Para mim, esse sentimento poderia existir o ano todo para todo mundo. Somos mais felizes quando nos sentimos bem e livres. No geral, sou muito tímida, as pessoas não acreditam quando falo, mas é real. Fico na minha. Tenho alguns aplicativos de relacionamento, acho normal."

Look ousado

"Vou fazer novamente uma customização dos abadás do camarote que estarei curtindo os desfiles no Rio. Tudo ainda está sendo feito e estamos trocando algumas ideias, mas temos algumas referências, como as franjas que estão bem em alta neste ano, por exemplo. Eu e minha equipe gostamos bastante de brincar com os looks e a cada ano é uma história diferente. Tentamos trazer minha personalidade de alguma forma."

Compulsão alimentar

"Hoje, tenho um acompanhamento médico para trabalhar as compulsões, mais uma base de equipe, amigos e família que me ajuda também. A dieta que estou fazendo não tem a ver com isso e, sim, com reeducação alimentar. Tenho consumido alimentos que fazem bem para a minha saúde e cortado coisas que não. Ainda amo comer, é só uma questão de fazer isso de maneira saudável."

Cleo On Demand
"A ideia do Cleo On Demand veio de uma conversa entre minha equipe e eu para falar sobre temas como feminicídio, feminismo, cyberbullying, homofobia. A gente estava comentando sobre como sentimos falta de conteúdos voltados para temáticas que achamos importantes e essenciais. Como tenho uma plataforma social muito grande, veio a ideia de postar esses conteúdos no meu canal. O projeto foi muito bem aceito e conseguimos produzir nosso próprio conteúdo, além de reproduzir outros também. Este ano, teremos novidades que estou bem ansiosa para soltar, mas temos toda uma programação ainda."

Atriz e cantora

"Adoro fazer novelas e quero fazer muitas, claro, mas acho que é uma questão de timing também. No início do ano passado finalizei 'O Tempo Não Para', que foi uma novela que amei e que me dediquei exclusivamente, colocando em espera outros projetos. Depois, decidi investir mais na carreira musical e no cinema, filmei 'O Segundo Homem'."

"Como cantora, acho que sempre vai existir um frio na barriga, uma apreensão antes de realizar um lançamento ou subir em um palco, é natural. Definitivamente, estou mais confortável e curtindo mais o trabalho musical que tenho desenvolvido, estou determinada a aprender o máximo que posso para sempre melhorar e evoluir como profissional. Sempre haverá desafios e incertezas, a questão é trabalhar cada uma delas para superá-las."

Sex symbol

"Todo rótulo encaro como problemático, porque acho que isso nos limita como pessoas. É claro que é algo que me sinto lisonjeada em alguns momentos, não posso negar que faz bem para o ego, mas a partir do momento em que nos taxam apenas como isso aí é prejudicial. Sempre foi difícil para a sociedade entender que uma mulher sexy e livre também é inteligente, séria, esforçada. Não são coisas excludentes."

De bem com o espelho

"Às vezes, vou estar confortável com meu corpo, outras não. Isso tudo faz parte do processo e é muito natural não só para mim, mas para todas nós. A questão é não deixar de viver por conta desses momentos de insegurança. Se eu posaria nua de novo? Depende, se me sentir à vontade sim."

Casamento

"Não sei se idealizo o casamento como fiz antigamente, não fico imaginando isso agora. É uma pressão que não coloco em mim. Se for para acontecer, tudo bem, senão tudo bem também. Estou em um momento da minha vida que já entendi que minha felicidade não depende de estar em um casamento. É claro que quero compartilhar minha vida com uma pessoa bacana, mas se for para estar em um relacionamento, que seja com um cara parceiro, não-tóxico, companheiro e que não tem um ego fragilizado."

Só love

"Nas minhas redes sociais filtro só o amor. Não preciso ficar vendo o ódio gratuito das pessoas, então me blindo bastante nesse sentindo. Nas de outras pessoas eu não tenho ideia, porque não fico procurando por isso."

O que ninguém sabe...

"Amo física quântica e documentários sobre o cosmos. Acho fascinante."

Pressão estética

"Sofro sim, claro. Não só eu, todas as mulheres passam por isso. É algo extremamente atual e estrutural da nossa sociedade, infelizmente. Hoje, procuro não deixar que isso tenha influência na minha vida. Muitas vezes é dolorido, mas mudei o pensamento. A pressão estética dói, só que agora sou eu quem controlo minha narrativa. É nesse ponto que viramos a chave e ressignificamos os acontecimentos. Isso é muito importante para conseguirmos nos libertar desse poder que deixamos o outro ter sobre nós e sobre como encaramos a vida. Não é parar de me preocupar, esse é um lugar impossível de alcançar, porque a crítica sempre vai existir e de uma forma ou outra isso vai me afetar."

Saúde mental

"Esse processo de entender o que está acontecendo e os efeitos negativos que isso gera em nossa saúde mental e física é longo, não é um ponto em que viramos a chave da noite para o dia. Para chegar nesse lugar, precisei primeiro entender que podia aceitar ajuda e procurar por isso. É aí que a nossa base entra, seja ela familiar ou de amigos. É nesse momento que um bom terapeuta entra também. Óbvio que reconheço meu privilégio por ter essas ferramentas que me ajudaram a entender aonde dói, e como ultrapassar isso sem me sabotar, sei que muitas pessoas não possuem, mas, pelo menos para mim, esse está sendo o processo. Meu foco é minha saúde mental."

Exemplo e autoaceitação

"Falar a respeito do que venho passando há alguns anos e dessas dores que não são só minhas, me ajudou bastante, porque entendi que há tantas mulheres que também passam por isso e que, de fato, existe uma rede de apoio feminino. Me senti acolhida e fico feliz quando posso acolher outra mulher também, seja com uma mulher de fora da minha vida ou com uma pessoa mais próxima a mim. Vejo como essencial termos essa rede de apoio livre de julgamentos, de ter pessoas com mais experiência que vão auxiliar alguém que está se desconstruindo ou que vá gerar apenas uma reflexão. Quando encorajamos umas as outras tudo evolui."

Fonte: Globo.com


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Entretenimento