OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,311 Arapiraca, AL 26ºC Parcialmente nublado

Notícias

10/05/2020 12:17
Entretenimento
Narizinho do Sítio depende do auxílio de R$ 600 do governo para viver
Ex-protagonista da obra de Monteiro Lobato, exibida pela Globo em 2007, virou professora de balé, e quarentena fez estúdio fechar as portas
/ Foto: Reprodução
Redação com Metrópoles

 Uma das protagonistas da última versão exibida pela Globo do Sítio do Picapau Amarelo, Raquel de Queiroz – que interpretou a personagem Narizinho – atualmente depende do auxílio financeiro do governo federal para manter as contas em dia. Ela fez o cadastro e aguarda a confirmação para sacar o benefício de R$ 600.

Desde que se afastou das telinhas, a atriz deixou de lado a atuação e passou a se dedicar a dar aulas de balé, mas a quarentena acabou impedindo a continuidade das turmas para evitar a proliferação do novo coronavírus. A informação é do site Notícias da TV.

A trama de Monteiro Lobato foi ao ar, pela última vez, em 2007, quando Raquel era ainda uma atriz mirim bastante requisitada pela emissora, fazendo participação, inclusive, em produções da apresentadora Xuxa Meneghel. Contudo, ela sumiu da TV quando entrou na adolescência Hoje, Raquel está com 24 anos.

A jovem acabou tendo a formação clássica como professora e estava dando aulas em uma escola de dança na cidade do Rio de Janeiro. “Fico organizando, montando planilha de aula, essas coisas. A gente está sempre mandando vídeos para [as redes sociais da] escola. Mas não estou trabalhando nem recebendo. Estou contando com o auxílio, que não saiu até agora. Em análise eterna”, ironizou.

O governo federal tem fornecido o auxílio emergencial para as pessoas que ficaram sem renda durante este período. A liberação da verba, no entanto, tem sofrido atrasos, conforme relatos de possíveis beneficiários.

Raquel Queiroz a Narizinho, hoje é professora de balé ( Foto: Instagran )

Afastamento

Na Globo, Raquel manteve o contrato até o ano de 2010, mas o acordo não foi renovado pela emissora. Naquela época, Raquel já estava com 15 anos, fase em que muitos atores mirins acabam perdendo as possibilidades de trabalho na TV.

“Depois disso, eu não recebi nenhum convite, não tive novas oportunidades. E tive que me mudar [de casa], mudei de telefone, perdi contato com eles [produtores], não teriam como me achar. Não fiz nenhum curso de teatro porque eu porque eu precisava fazer um curso em que tivesse retorno [financeiro] imediato. Moro sozinha, tenho contas pra pagar”, diz ela.

Volta às telinhas
Quando o período de quarentena passar, Raquel tem vontade de voltar à TV. Ela pretende retomar contatos e buscar agências que possam ajudá-la a trabalhar como atriz novamente.

“Vou continuar com as aulas de balé, que são meu ganha-pão. Mas quero voltar a atuar, gostaria muito de voltar para a TV, muito mesmo. Eu me sentiria realizada hoje em dia voltando a trabalhar com isso”, disse ao site.

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Entretenimento