OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,389 Arapiraca, 31ºC Chuvas esparsas

Notícias

17/01/2020 14:24
Saúde
Arapiraca vai receber Mutirão de Cirurgias da Secretaria de Saúde no início de fevereiro
Governo deve expandir programa para outras cidades do interior do estado ainda esse ano
Arapiraca vai receber Mutirão de Cirurgias da Secretaria de Saúde no início de fevereiro / Foto: Assessoria
Redação com Assessoria

 O Programa Mais Saúde, realiza em todo estado de Alagoas Mutirão de Cirurgias desenvolvido pela Secretaria de Saúde do Estado, o programa vai chegar ao município de Arapiraca.

A previsão é para o início de fevereiro deste ano, para atender os pacientes que aguardam há anos por cirurgias simples, como a retirada de pedra na vesícula, mioma e hérnia. Além de Arapiraca, na região Agreste do Estado. O mutirão vai passar por outras cidades do estado como União dos Palmares, Palmeira dos Índios, Santana do Ipanema e Coruripe.

A ideia, de acordo com o Secretário de Saúde do Estado, Alexandre Ayres, é abraçar todo o Estado. “Fizemos um levantamento com o objetivo de realizar até 5 mil cirurgias até junho. Nós contamos com a colaboração do Cosems (Conselho de secretários municipais de Saúde), que fez um levantamento da demanda, e aí nós pegamos os municípios polos das nove regiões de saúde do Estado para que a gente pudesse fazer essas caravanas da saúde”, revela.

A agonia do alagoano pela espera por uma cirurgia simples, que antes podia durar até 5 anos para tratamento de uma hérnia, agora caiu para, no máximo, 30 dias. No total, segundo a (Sesau), de 7 mil a 8 mil pacientes esperam nas filas procedimentos cirúrgicos mais simples.

O diferencial do programa está na tramitação e na logística envolvida. Os pacientes, muitas vezes, conseguem acesso aos exames médicos, mas não têm acesso à cirurgia. Como os exames têm validade de 90 dias, eles perdem a chance de realizar a cirurgia.

“A pessoa, por vezes, têm acesso à cirurgia, mas não tem onde fazer o exame. Então nós idealizamos um programa com todos os laços fechados. Com a Cidade da Saúde, uma área que nós criamos, o cidadão passa por uma triagem e lá mesmo realiza todos os exames, com procedimentos como eletro, raio-x, exame de sangue. Coletados esses exames, os pacientes descem da carreta da saúde e são atendidos de imediato por um clínico, que identifica a necessidade cirúrgica ou não”, conta Ayres.

Sendo identificada a necessidade cirúrgica, o paciente já deixa o local com o procedimento agendado. Em Maceió, por exemplo, passaram pela triagem no Benedito Bentes 798 pessoas, e no Vergel em torno de 500 pessoas, em dezembro passado. “Nós decidimos iniciar pelas mulheres, e somente em 10 dias de dezembro, antes do recesso de final de ano, nós operamos 235 delas dentro do Hospital da Mulher. O resultado tem sido muito importante. E agora, desde 15 de janeiro, retomamos esses procedimentos com uma média de 30 cirurgias por dia no Hospital da Mulher”, diz o secretário Ayres.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Saúde