OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 98876-8488 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 5,432 Arapiraca, AL 26ºC Tempo nublado
Notícias
29/04/2024 20:31
Educação

Professores da Ufal entram em greve por tempo indeterminado

Educadores se unem aos servidores técnicos, que estão em greve desde o dia 20 de abril
Técnicos e professores da Ufal entram em greve / Foto: Reprodução
Redação com G1/AL

Os professores da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) entraram em greve nesta segunda-feira (29) por tempo indeterminado. Eles reivindicam, entre outras coisas, reajuste salarial. Um protesto foi realizado na entrada da universidade.

 

Segundo o pró-reitor da Ufal, a greve atinge quase todos os serviços da Universidade.

"Quase todos serão suspensos, teremos uma reunião entre os gestores e o comando de greve para discutir quais atividades podem ser continuadas, como por exemplo, as atividades de extensão, de pós-graduação, internatos e entre outras que historicamente não podem ser interrompidas", disse Amauri Barros.

De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (Adufal), as principais reinvindicações dos professores são:

Reajuste salarial para repor as perdas salariais acumuladas em 6 anos
Equiparação dos benefícios (auxílios alimentação, saúde e creche) dos poderes Legislativo e Judiciário
Revogação das medidas que atacam o funcionalismo público ocorridas durante o governo Bolsonaro

Os professores se juntam aos técnicos da Ufal e do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) na greve que acontece desde o dia 20 de abril em Maceió e nos campi do interior.

 

Na semana passada, durante assembleia, os servidores técnicos rejeitaram a contraproposta apresentada pelo Governo Federal e optaram pela continuidade da greve. 

A recusa foi explicada através de nota à imprensa assinada pela Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra).

 

“O governo apresentou uma proposta insuficiente. Manteve o reajuste de 0% para 2024, ofereceu 9% de reajuste em 2025 e 3,5% em 2026. Quanto à reestruturação, atendeu, parcialmente, cinco dos doze pontos da proposta", disse trecho da nota.


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Educação