OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-9672-7222 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 3,880 Arapiraca, 24ºC Tempo limpo

Notícias

09/08/2018 15:22
Alagoas
Levantamento revela que Alagoas teve, em média, 5 assassinatos por dia em 2017
Foram 1.921 mortes naquele ano, considerando os crimes violentos letais e as mortes em confronto com a polícia. Dados são do Anuário da Segurança Pública.
/ Foto: Reprodução G1

 Alagoas registrou uma média de 5,2 assassinatos por dia em 2017. Em todo o ano, foram 1.921 mortes violentas. Os dados são do 12º Anuário de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta quinta-feira (9).

Este número é maior que o de 2016, quando foram 1.878 casos, um aumento de 1,8%. O estudo mostra que o estado tem a 5º maior taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes, atrás de Rio Grande do Norte (68), Acre (63,9), Ceará (59,1) e Pernambuco (57,3). No país, foram 63.880 mortes violentas, um recorde histórico.

Alagoas ocupa a mesma posição no ranking revelado pelo Monitor da Violência no último mês de março, quando foram considerados apenas os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Desta vez, o Anuário considera, além destes crimes, as mortes provocadas por policiais, seja em serviço ou fora dele, e também o número de policiais mortos.

Em 2017, foram 2 policiais mortos em confronto com criminosos e 141 casos de resistência com resultado morte, que é quando alguém é morto pela polícia.

A capital também apresentou um crescimento no número de mortes violentas. Foram 663 casos registrados no ano passado, aumento de 24% em relação a 2016, que registrou 531 casos.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado, que ficou de mandar uma resposta.

Estupros

O número de estupros cresceu no estado em 2017. Foram 1.485 casos registrados no ano passado, aumento de 15,6% em relação a 2016, que registrou 1.278. O levantamento traz ainda que no ano passado foram registradas 127 tentativas de estupro.

Pessoas desaparecidas

O estudo mostra que no ano passado havia 427 pessoas desaparecidas, um número maior que em 2016, que teve 363 casos. Não houve registro de nenhuma dessas pessoas terem sido localizadas no ano passado ou em 2016.

Violência contra mulheres

Os casos de violêcia contra mulheres também aumentaram. Em 2016, foram 1578, uma taxa de 47%. Já no ano passado foram registrados 1.815 casos, uma taxa de 53,8%.

Armas apreendidas

O número de armas apreendidas pela Secretaria de Segurança Pública aumentou 74,2%. Em 2016 haviam sido recolhidas 1.106 armas e no ano passado foram 1.936.

 

 

 

Fonte: G1


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Alagoas