OUÇA AO VIVO A 96FM
(82) 9-8225-0863 Whatsapp Diário Arapiraca
Dólar hoje R$ 4,150 Arapiraca, 27ºC Tempo nublado

Notícias

17/07/2019 23:41
Mundo
Itália considera construir muro na divisa com a Eslovênia
As medidas para conter a imigração inibem também a ação de pessoas que ajudam refugiados a se deslocarem entre os países da União Europeia
/ Foto: Pixabay
Divulgação

 O governo da Itália estuda construir um muro na fronteira com a Eslovênia, a leste do país. A barreira física seria mais uma forma de contolar os fluxos migratórios ilegais.
Após adotar medidas para barrar os imigrantes que chegam pelo Mediterrâneo, as atenções estão voltadas para a região de divisa. “Se a Europa não tutela suas fronteiras, seremos obrigados a parar a onda migratória que atravessa outros países da União Europeia com todos os meios”, declarou um membro do governo de extrema-direita.

De acordo com o governador da região autônoma de Friuli-Venezia Giulia, Massimiliano Fedriga, o muro teria 243 quilômetros de comprimento. "É uma hipótese que estamos estudando com o Ministério do Interior", disse o governante. O Ministério do Interior é chefiado pelo vice-premiê Matteo Salvini, do mesmo partido de Fedriga, o ultranacionalista Liga. O próprio Salvini disse que após a redução dos desembarques no Mediterrâneo, seu objetivo seria “vigiar a fronteira a leste”.

As medidas para conter a imigração inibem também a ação de pessoas que ajudam refugiados a se deslocarem entre os países da União Europeia. "A Itália também terá seu muro da vergonha. Os membros da Liga no governo estão levando a Itália à barbárie para parar uma invasão de migrantes que não existe", ponderou Angelo Bonelli, presidente do partido de esquerda Federação dos Verdes.

Patrulhas da Itália e da Eslovênia já fazem um controle bilateral dos fluxos migratórios na região. Os números relativos a este fluxo não foram divulgados pelo governo italiano. Os dois países fazem parte do Tratado de Schengen, acordo entre países da Europa que regula a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais entre seus membros.

Embora a circulação de pessoas seja livre entre os dois países, existe uma cláusula no acordo que permite a "devolução" para a nação de origem de migrantes que forem pegos em situação irregular nas imediações da fronteira. Entretanto, essa regra é frequentemente usada para barrar solicitantes de refúgio, que buscam proteção contra perseguições ou guerras em seu país de origem.

Apesar de parecer chocante, esta não é a única obra edificada para conter a entrada de estrangeiros. Existem alguns muros já construídos, e outros projetados, como o faraônico “Muro de Trump”, entre o México e os Estados Unidos da América. Na Europa também são encontradas estruturas polêmicas como a barreira fronteiriça de quatro metros de altura e mais de 175 quilômetros de arame farpado, levantada em 2015, entre a Hungria e a Sérvia. A Hungria anunciou ainda que pretende construir um novo “forte” anti-imigração na mesma área.

 


Link da página:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Mundo